• HOME Notícias
  • Balança Comercial Brasileira - Junho 2019 - 1ª Semana

    IMPRIMIR

    10.6.2019

     RESULTADOS GERAIS

    Na primeira semana de junho de 2019, com 5 dias úteis, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,085 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 4,564 bilhões e importações de US$ 3,479 bilhões. No ano, as exportações somam US$ 97,413 bilhões e as importações, US$ 74,217 bilhões, com saldo positivo de US$ 23,196 bilhões.

     ANÁLISE DO MÊS

    Nas exportações, comparadas as médias até a 1ª semana de junho/2019 (US$ 912,8 milhões) com a de junho/2018 (US$ 957,8 milhões), houve queda de 4,7%, em razão da diminuição nas vendas de produtos manufaturados (-6,2%, de US$ 341,5 milhões para US$ 320,2 milhões, por conta de aviões, óxidos e hidróxidos de alumínio, óleos combustíveis, torneiras e válvulas, etanol e tubos flexíveis de ferro/aço), produtos semimanufaturados (-4,2%, de US$ 138,6 milhões para US$ 132,8 milhões em razão de semimanufaturados de ferro/aços, celulose, couros e peles, catodos de cobre, estanho em bruto). Por outro lado, a venda de básicos registrou aumento (+1,0%, de US$ 455,1 milhões para US$ 459,8 milhões por conta de minério de ferro, carnes de frango, bovina e suína, minério de cobre, café em grão e algodão em bruto). Relativamente a maio/2019, houve queda de 5,5%, em virtude da redução nas vendas das três categorias de produtos: básicos (-9,7%, de US$ 509,4 milhões para US$ 459,8 milhões), semimanufaturados (-0,9%, de US$ 134,0 milhões para US$ 132,8 milhões) e manufaturados (-0,8%, de US$ 322,8 milhões para US$ 320,2 milhões).

    Nas importações, a média diária até a 1ª semana de junho/2019, de US$ 695,7 milhões, ficou 2,0% acima da média de junho/2018 (US$ 682,1 milhões). Nesse comparativo, aumentaram os gastos, principalmente, com aeronaves e peças (+163,2%), leite e derivados (+88,0%), equipamentos mecânicos (+32,7%), equipamentos eletroeletrônicos (+26,2%) e alumínio e suas obras (+13,1%).  Ante maio/2019, registrou-se crescimento de 2,2%, pelo aumento nas compras de aeronaves e peças (+55,3%), equipamentos mecânicos (+46,8%), alumínio e suas obras (+29,8%), equipamentos eletroeletrônicos (+21,0%) e plásticos e obras (+6,3%). 
     
    Fonte Internet: Ministério da Economia/Indústria, Comércio Exterior e Serviços, 10/06/19