• HOME Notícias
  • Brasil e Irã discutem avanços na agenda bilateral de comércio

    IMPRIMIR

    14.6.2017

    Marcos Pereira recebeu o embaixador da República do Irã no Brasil, Seyed Ali Saghaeyan

    Brasília (13 de junho) - Nomeado este ano para o posto de embaixador da República do Irã no Brasil, Seyed Ali Saghaeyan foi recebido hoje pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, para tratar dos avanços na agenda bilateral entre os países. O comércio com o país é tratado de forma prioritária pelo governo brasileiro.

    "A melhoria nas relações com o Irã é uma demanda importante do setor produtivo brasileiro. Temos verificado o crescimento da corrente de comércio e entendemos que podemos fazer muito mais", destacou Marcos Pereira. O ministro reconheceu, no entanto, que um dos principais entraves ao intercâmbio comercial ainda é o sistema bancário. Não há relações bancárias entre os países, o que inviabiliza a concretização de pagamentos.

    Em função da urgência na solução do entrave, a Câmara de Comércio Exterior (Camex), ligada ao MDIC, mantém ativo grupo de trabalho focado na melhora das relações econômico-comerciais com o Irã - especialmente nos setores de carnes, alimentos, equipamentos médico-hospitalares, máquinas e automotivos. O ministério trabalha na construção de uma solução envolvendo governo e bancos. "Há um interesse do governo que isso avance no menor tempo possível", disse o ministro.

    Com uma população de mais de 80 milhões de habitantes e uma renda per capita relativamente alta, o Irã figura hoje como atrativo mercado consumidor. Os dados de intercâmbio comercial demonstram considerável expansão nas relações comerciais com o país. De janeiro a maio deste ano, houve acréscimo de 33% na corrente de comércio, em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando pouco mais de um bilhão de dólares.

    Em 2016, a corrente de comércio entre Brasil e Irã foi de US$ 2,3 bilhões, sendo que as exportações brasileiras atingiram U$S 2,2 bilhões, e as importações provenientes do Irã alcançaram US$ 78,5 milhões. Assim, houve superávit de US$ 2.15 bilhões para o Brasil. A expectativa pelo lado brasileiro é obter resultados ainda maiores a partir da conclusão de medidas como a inauguração total das demais etapas do Portal Único de Comércio Exterior e a modernização da legislação tributária nacional, conforme destacou o ministro Marcos Pereira.

    As relações bilaterais foram relançadas no final de 2015 com a reativação da Comissão Mista Sobre Temas Econômicos, que teve sua quarta reunião em novembro do ano passado, em Brasília, com ampla participação do setor produtivo brasileiro.

    Condolências

    Marcos Pereira aproveitou o encontro para externar ao embaixador, em nome do governo brasileiro, solidariedade ao Irã pelo atentado terrorista que ocorreu em Teerã, no dia 7 de junho, quando o parlamento do país e o mausoléu do fundador da República Islâmica, o aiatolá Khomeini, foram atingidos. Pelo menos 17 mortes foram confirmadas.

    O embaixador também recebeu os cumprimentos pela reeleição do presidente Hassan Rouhani, em primeiro turno, no dia 19 de maio. A expectativa é que Rouhani dê continuidade às políticas de abertura do país e aproximação com o ocidente.

    Fonte Internet: MDIC, 13/06/17