• HOME Notícias
  • Balança Comercial Brasileira - Outubro 2017 - 1ª Semana

    IMPRIMIR

    9.10.2017

     RESULTADOS GERAIS

    Na primeira semana de outubro de 2017, com 5 dias úteis, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,902 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 5,059 bilhões e importações de US$ 3,157 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 169,663 bilhões e as importações, US$ 114,485 bilhões, com saldo positivo de US$ 55,177 bilhões.

     ANÁLISE DO MÊS

    Nas exportações, comparada a média da 1ª semana de outubro/2017 (US$ 1,012 bilhão) com a média de outubro/2016 (US$ 685,7 milhões), houve crescimento de 47,6%, em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos: básicos (+70,8%, de US$ 283,5 milhões para US$ 484,1 milhões, por conta, principalmente, de petróleo em bruto, minério de ferro, milho em grãos, soja em grãos, carnes de frango e bovina), semimanufaturados (+47,8%, de US$ 111,6 milhões para US$ 165,0 milhões, por conta de semimanufaturados de ferro/aço, açúcar em bruto, celulose, ferro-ligas, ouro em formas semimanufaturadas) e manufaturados (+22,8%, de US$ 275,6 milhões para US$ 338,5 milhões por conta de automóveis de passageiros, suco de laranja congelado, etanol, veículos de carga, laminados planos de ferro/aço). Relativamente a setembro/2017, houve crescimento de 8,4%, em virtude do aumento nas vendas de produtos semimanufaturados (+14,3%, de US$ 144,3 milhões para US$ 165,0 milhões) e básicos (+13,4%, de US$ 427,0 milhões para US$ 484,1 milhões), enquanto caíram as vendas de produtos manufaturados (-1,8%, de US$ 344,6 milhões para US$ 338,5 milhões).

    Nas importações, a média diária da 1ª semana de outubro/2017, de US$ 631,4 milhões, ficou 11,0% acima da média de outubro/2016 (US$ 568,8 milhões). Nesse comparativo, aumentaram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (+57,0%), siderúrgicos (+39,0%), químicos orgânicos e inorgânicos (+17,6%), equipamentos eletroeletrônicos (+12,5%) e veículos automóveis e partes (+9,4%). Ante setembro/2017, houve queda de 6,4%, devido à diminuição nas vendas de adubos e fertilizantes (-40,5%), farmacêuticos (-26,2%), químicos orgânicos e inorgânicos (-13,4%), equipamentos mecânicos (-11,0%) e equipamentos eletroeletrônicos (-3,5%).
     
    Fonte Internet: MDIC, 09/10/17